Articulação entre Curitiba e governo estadual é destaque na abertura dos trabalhos da CMC

Tico Kuzma preside a sessão ao lado do governador Ratinho Júnior e do vice-prefeito Eduardo Pimentel

A Câmara Municipal de Curitiba (CMC) instalou, nesta terça-feira (1º), a sessão legislativa ordinária de 2022. Realizada em formato híbrido, devido ao novo pico de casos da covid-19 na capital, a atividade contou com a presença do governador do Paraná, Ratinho Júnior, e do vice-prefeito de Curitiba, Eduardo Pimentel. O prefeito Rafael Greca, hospitalizado há uma semana para tratar hérnias intestinais, com previsão de alta para esta tarde, gravou mensagem aos vereadores.

Além de falarem dos desafios das crises sanitária e econômica em função da pandemia da covid-19, os chefes do Executivo estadual e municipal destacaram pacotes de obras para a cidade, programas ambientais e na área social. “Conversando com vereadores e servidores, não lembramos de um governador que tenha vindo a uma abertura de sessão ordinária da Câmara Municipal de Curitiba”, afirmou o presidente da Câmara, Tico Kuzma (Pros). A presença de Ratinho Júnior em plenário, avaliou, “mostra a importância da democracia e do vereador”.

Kuzma apresentou um breve balanço do trabalho da Câmara em 2021, com destaque para a devolução de quase R$ 26 milhões à Prefeitura de Curitiba, e falou sobre algumas ações para este ano. “Vamos monitorar a execução do Plano Plurianual 2022-2026, que projeta um dos maiores pacotes de obras da história da cidade, com investimentos que podem chegar aos R$ 3 bilhões. Teremos a volta às aulas de nossas crianças, sendo que boa parte delas já estará imunizada contra a Covid-19, e para isso contamos com a colaboração dos pais, mães e responsáveis, que levem as crianças para serem vacinadas, afinal são vacinas seguras e eficazes. De maneira individual, ou por meio das comissões ou Frentes Parlamentares, os vereadores vão acompanhar esses processos”.

O governador contou ter uma “recordação afetiva” com a CMC: “Quando eu tinha uns 7 anos de idade vinha ver meu pai trabalhar [vereador eleito para a 10ª legislatura, entre 1989 e 1992, Carlos Roberto Massa, o Ratinho, renunciou, em 1991, para assumir mandato de deputado federal]”. “Nem a Segunda Guerra Mundial mexeu tanto com o planeta quanto mexeu essa questão da covid”, comparou Ratinho Júnior, citando também os desafios com a crise hídrica no estado. O “case de sucesso” no enfrentamento à covid-19, avaliou, foi “a união da população. Em especial a união dos homens e mulheres que trabalham na vida pública”.

“O fato de a gente ter a compreensão. Trabalhar independente de questões ideológicas. […] A população não nos paga para brigar. Nos paga para trabalhar”, continuou. “A Câmara Municipal ano passado devolveu aos cofres públicos [quase] R$ 26 milhões. A Assembleia Legislativa do Estado do Paraná devolveu para os cofres públicos, para o enfrentamento à pandemia, R$ 250 milhões.”

Ratinho Júnior frisou o investimento de R$ 32 milhões dos cofres públicos estaduais para a recuperação da malha asfáltica de Curitiba e de R$ 250 milhões para o enfrentamento da crise hídrica; a duplicação da Rodovia dos Minérios, para melhorar a ligação entre a capital e Almirante Tamandaré; a conclusão de obras da Copa do Mundo; além de outros projetos na área de mobilidade e de segurança viária. “Obras que são estruturantes, que ajudam a melhorar a vida da população. Além dos investimentos no transporte público.”

O governador ainda enfatizou programas na área ambiental, reconhecidos internacionalmente: “O Paraná é o único estado do Brasil que faz parte da OCDE [Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico]”. “Essa sustentabilidade, esse selo, é muito importante para qualidade de vida da população, mas também para atrair investimentos”, pontuou. Entre esses projetos, ele citou a Reserva Hídrica do Futuro, entre Curitiba e Porto Amazonas, voltada à preservação da nascente do rio Iguaçu.

“Fechamos ano passado com R$ 100 bilhões de novos investimentos privados no estado”, indicou. O chefe do Executivo do Paraná ainda destacou a geração de empregos no Paraná. “Mas o projeto social é o mais importante, é onde o Estado, o poder público, estende a mão a quem mais precisa”, acrescentou. No Comida Boa, por exemplo, segundo ele, são beneficiadas 7 mil famílias de Curitiba. No Luz Solidária, 22 mil.

Mensagem do prefeito
Apesar da escalada de contaminações com o novo coronavírus após as festas de fim de ano, Rafael Greca atribuiu à vacinação a queda no número de casos graves e de óbitos. “Nós não podemos nos regozijar que a pandemia já acabou, mas podemos dizer que estamos mais fortes. Estamos fortes porque somos milhares, milhões, os imunizados [contra a covid-19] em Curitiba. 80% da população”, disse o prefeito, no vídeo transmitido em plenário.

Ainda na busca pelo “novo normal”, Greca comemorou a vacinação das crianças, que retornam às salas de aula, na rede municipal, dia 14 de fevereiro. Do balanço de 2021 entregue aos vereadores, ele ressaltou o plano de obras. De acordo com o prefeito, os investimentos, nos próximos três anos, devem chegar a R$ 2,6 bilhões. “Nós, em Curitiba, somos os Tigres do Brasil [em comparação à economia dos Tigres Asiáticos]. Somos capazes de sermos mais fortes que qualquer dificuldade, de superarmos qualquer dificuldade”, defendeu.

Na área ambiental, o chefe do Executivo da capital antecipou o desenvolvimento de projeto, junto ao cartunista Ziraldo, para remodelar a Família Folhas, campanha para a reciclagem do lixo que fez sucesso no começo da década de 1990. “Vêm aí as Folhinhas de 2022”, anunciou.

Tico Kuzma pontuou a independência entre os poderes Legislativo e Executivo de Curitiba. “Tomara que realmente aconteça a alta hoje e que logo esteja na prefeitura despachando”, desejou. “Fico muito feliz porque conversei com o prefeito Rafael Greca por mais de uma hora no domingo, do hospital, e ele está bem. Ao prefeito de Curitiba uma saudação toda especial”, disse o líder da maioria, Pier Petruzziello (PTB). “É importante que nós, os 38, mantenhamos o diálogo, independente das ideologias, as idiossincrasias.”

Alta confirmada
“A secretária [municipal da Saúde] Márcia Huçulak acabou de me dizer que o prefeito Rafael Greca recebe alta hoje, às 13 horas”, confirmou Eduardo Pimentel. “Quero ressaltar as realizações de 2021. Foi o ano que voltamos a nos reencontrar. Que a vacina surgiu, que nossas crianças voltaram às salas de aula”, observou o vice-prefeito. “A prioridade para a nossa administração são as pessoas. Principalmente neste momento tão difícil, da pandemia. Na saúde tivemos um orçamento recorde, de R$ 2,4 bilhões, sendo R$ 1,1 bilhão do tesouro municipal”, lembrou.

“São R$ 2,6 bilhões em projetos que já estão em andamento ou devidamente aprovados”, completou o vice-prefeito quanto à carteira de obras de Curitiba. Ele salientou, dentre os investimentos, a continuidade do programa de revitalização asfáltica, que chegou, ano passado, a 650 quilômetros; a repaginação do Memorial Paranista; a remodelação do parque São Lourenço, com recursos do governo estadual; o programa de macrodrenagem; a conclusão da trincheira da Mário Tourinho; o Bairro Novo da Caximba; e o novo Inter 2.

O vice-prefeito agradeceu o governador pelos R$ 55 milhões investidos pela Sanepar, na estiagem, para a transposição do rio Capivari e os R$ 250 milhões que serão aportados na Reserva Hídrica do Futuro. Também lembrou da integração do transporte coletivo com a região metropolitana, dos recursos para a pavimentação asfáltica e de obras viárias. “Temos a certeza de que a Câmara continuará colaborando com a população curitibana, com o debate saudável de ideias”, concluiu, sobre os trabalhos do Legislativo.

As votações de projetos de lei, indicações ao Executivo e outras proposições serão retomadas nesta quarta-feira (2). A sessão de instalação abriu o primeiro período legislativo (semestre) da segunda sessão legislativa (ano) da 18ª legislatura da CMC (2021-2024). Também prestigiaram a atividade os secretários municipais do Governo e de Finanças, Luiz Fernando Jamur e Cristiano Hotz; a procuradora-geral do Município, Vanessa Volpi; e os ex-vereadores Bruno Pessuti, chefe de gabinete do vice-prefeito, e Tiago Gevert, assessor especial do governador.

Gostou do conteúdo? Então compartilhe em suas mídias sociais!

WhatsApp
Facebook
Twitter
E-mail

Receba notícias no seu e-mail

Assine a newsletter e fique por dentro
do meu trabalho como vereador.