Em incêndio simulado, CMC tem evacuação do plenário e anexos

Quais os protocolos de segurança que devem ser seguidos durante a evacuação de um prédio histórico, com centenas de pessoas, durante um incêndio, para reduzir danos e socorrer eventuais vítimas? Com o objetivo de capacitar vereadores e servidores, a Câmara Municipal de Curitiba (CMC) promoveu, nesta terça-feira (19), um simulado de preparação para emergências, alusivo à Semana Nacional de Redução de Desastres. A capacitação foi realizada pela Comissão Permanente de Proteção da Atividade Funcional (Copraf), em parceria com a Defesa Civil da capital.

O alarme de incêndio soou às 10 horas, durante a sessão plenária. Além do Palácio Rio Branco, o simulado contou com a participação de vereadores e de servidores de gabinetes e de setores dos anexos I e II. Segundo o diretor de Segurança da Casa, Reginaldo Carvalho, que integra a equipe de brigadistas da instituição, todos deixaram os prédios em 3 minutos e 30 segundos. Em poucos minutos, viaturas do Corpo de Bombeiros chegaram para o atendimento ao incêndio simulado. O treinamento também contou com a participação da Guarda Municipal e a simulação de resgate a uma vítima.

Segundo o presidente do Legislativo, Tico Kuzma (Pros), o simulado inédito, alusivo à Semana Nacional de Redução de Desastres, foi realizado com dois objetivos. “O primeiro é prevenir e treinar para acidentes que possam porventura acontecer. Assim nossos brigadistas, vereadores, vereadoras e servidores saberão como proceder em uma situação real, [terão] como encontrar as melhores rotas de fuga”, explicou.

“O segundo ponto é, como órgão público, divulgar a importância da prevenção, de conhecer a legislação, para se evitar riscos reais”, complementou o vereador. Ele lembrou que a organização do treinamento – chamado de Simulado de Abandono Geral – coube à Copraf, que na semana passada percorreu gabinetes e setores da CMC, orientando sobre os procedimentos.

“O importante é que saibamos que os desastres acontecem em nosso cotidiano”, disse o inspetor Nelson Ribeiro, coordenador da Defesa Civil de Curitiba “O evento adverso não podemos mudar, mas podemos trabalhar com a comunidade, informação à população.”

O diretor de Segurança da CMC, que também faz parte da Copraf, relata que o próximo passo é a avaliação crítica do simulado, “do que tivemos de erros e de acertos”. “A principal ação prevista [na sequência] é a elaboração e a divulgação do Plano de Emergência da Câmara Municipal de Curitiba. A ideia é que saia até o final de novembro”, adianta Carvalho. Ele também destaca a formação de novos brigadistas e a recapacitação de membros da equipe, presidida pela servidora Vanessa de Oliveira Lima.

O major Anderson Anderle, do 1º Grupamento do Corpo de Bombeiros, salientou a agilidade para a chegada das viaturas da corporação, que estão “entre as mais modernas do mundo”. O major Murilo Nascimento, da Defesa Civil do Estado do Paraná, lembrou de outras iniciativas para a prevenção e a mitigação de desastres, como o Programa Conhecer e Prevenir, desenvolvido junto à rede de educação. Confira aqui outras atividades que a Defesa Civil de Curitiba programou para Semana Nacional de Redução de Desastres.

Gostou do conteúdo? Então compartilhe em suas mídias sociais!

WhatsApp
Facebook
Twitter
E-mail

Receba notícias no seu e-mail

Assine a newsletter e fique por dentro
do meu trabalho como vereador.