CMC consolida programa de valorização dos servidores aposentados

Na última quinta-feira (25), a Câmara Municipal de Curitiba (CMC) realizou o quarto encontro entre vereadores e servidores aposentados da instituição. A ação consolida o programa de valorização e reconhecimento dos servidores, que dedicaram grande parte de sua vida ao Legislativo. O programa é uma parceria da CMC com a Associação de Servidores (ASCMC) e o Sindicato de Servidores do Legislativo (SindiCâmara).

Nesta última edição de 2021, o presidente da Casa, Tico Kuzma (Pros), e a segunda-secretária, Professora Josete (PT), receberam um grupo de cinco ex-servidores para um café da manhã no gabinete da presidência. Os servidores, que se aposentaram entre os anos de 1990 e 2021, também receberam uma homenagem no plenário do Palácio Rio Branco.

“Tem sido uma experiência muito gratificante recepcionar e trocar experiências com os aposentados. Fechamos este ciclo e no ano que vem vamos retomar os encontros, se as condições sanitárias permitirem, com mais participantes”, projetou Kuzma. Para Professora Josete (PT), o programa cumpre uma importante função, de manter o vínculo entre os servidores e a Câmara Municipal. “A aposentadoria é um processo doloroso e esta ação auxilia nessa transição, pois resgata e valoriza o trabalho, o tempo que estas pessoas contribuíram para a instituição”.

Hamilton Junior, da ASCMC, relata que cada encontro tem sido diferente do outro, pois cada pessoa traz consigo uma história ímpar. “Emocionante é a palavra que resume tudo isso! E o interesse por parte dos aposentados em participar é grande. Muitos já nos procuraram e estão na fila”, revela. Segundo o representante, em 2022, a ideia é que servidores recém admitidos também participem das rodadas de conversa, “para ampliar a integração”.

O primeiro grupo de aposentados foi recebido em 19 de agosto, o segundo em 23 de setembro e o terceiro em 28 de outubro.

Primeira advogada da Câmara
Com uma voz suave e uma fala cadenciada, Isabel Kugler Mendes, de 85 anos, resume seu relacionamento com a Câmara Municipal de Curitiba como um caso de amor. “É o meu primeiro amor”, confessa a servidora aposentada, que ingressou na CMC em 1963 via concurso público na função de taquígrafa. Doze anos depois, após se formar em Direito, ela passou em outro concurso da Câmara, desta vez para o cargo de assessora técnica-legislativa.

“Fui a primeira advogada [na Câmara], de um quadro com 12 advogados, todos homens”, relata Isabel, que deixa claro sua luta pela igualdade de direitos entre homens e mulheres. “O mundo ainda é dos homens. Está havendo muitas mudanças. Mas ainda vivemos num patriarcado. Não foi fácil na época [conquistar meu espaço], assim como não é para todas as mulheres quando lutam para entrar em algum setor dentro da sociedade que é ocupado mais por homens”.

A primeira advogada da Câmara também se orgulha por outros feitos, como ter implantado o Cerimonial da Casa – após ser encarregada da missão pelo então presidente João Batista Gnoato – e ter ajudado a elaborar as primeiras edições da Lei Orgânica do Município de Curitiba e do Regimento Interno da Câmara Municipal de Curitiba.

“Eu participei de coisas que ficaram. O Regimento pode ter sido modificado muitas vezes, assim como a Lei Orgânica. Mas o fato de eu ter participado das primeiras redações é algo histórico. Para mim foram experiências muito positivas, das quais eu tenho muita honra de ter feito parte”, relata.

Sobre a recepção na Câmara a aposentada diz ter se sentido muito emocionada: “foram momentos que me confortaram e alimentaram a minha alma”. Ela que teve 10 filhos, possui 18 netos e 13 bisnetos garante que continua trabalhando. “Durante 50 anos eu uni minha parte profissional com ações de voluntariado, especialmente na defesa dos direitos humanos. Há 20 anos trabalho na defesa dos direitos dos encarcerados, na área da Execução Penal”, completa Isabel, que também é escritora e no momento diz estar focada na produção de livros de sua autoria, com temas espirituais e crônicas.

Sonho com a Câmara
Outro servidor aposentado que participou do programa foi Eponino Macuco Neto, que cumpriu 39 anos de trabalho na CMC, tendo ingressado no Legislativo logo aos 18 anos de idade. “Fui criado praticamente aqui dentro, pois meu pai também foi servidor e desde pequeno eu frequentava a Câmara”, relembra.

Macuco, que se aposentou em janeiro deste ano, recorda de sua primeira função no Legislativo. “Quando entrei, fiquei um período na datilografia e minha primeira chefe foi a Clara Elisa Corbellini. O expediente começava às 8h, mas às 7h30 eu já estava aqui. Datilografávamos as atas e outros documentos, como requerimentos. Eram muitas páginas por dia”.

Após passar por outros setores da Casa, como o Diário da Câmara, o servidor foi diretor de Patrimônio e, após graduar-se em Contabilidade,  passou a atuar nesta área, tendo chegado ao posto de diretor Contábil e Financeiro, função que exerceu durante vários anos.

Macuco, como é mais conhecido entre os colegas, ressalta a responsabilidade da função, que precisa organizar as finanças da instituição e prestar contas em audiências públicas, inclusive ao Tribunal de Contas do Estado. Para ele, a aposentadoria está sendo uma nova fase da vida, mas admite, emocionado, que gostaria de ter continuado a trabalhar na CMC.

“Não queria sair. Todos os dias que eu trabalhei no Legislativo foram muito felizes. Me dediquei, venci aqui dentro e devo muita satisfação para esta Casa. Eu amo a Câmara Municipal de Curitiba”, completa. Feliz com o reencontro com colegas e vereadores, o servidor diz que “não esperava essa homenagem” e que ficou entusiasmado e grato pelo reconhecimento recebido.

“A Câmara sempre teve ótimos funcionários, uma verdadeira família, e que bom que fomos lembrados. Até hoje eu sonho que ainda estou trabalhando. Dei sorte na vida de ter cumprido minha jornada profissional nesta Câmara, que eu amo de paixão”, concluiu.

Participaram da reunião e foram homenageados com o Mérito Funcional os servidores Isabel Kugler Mendes, que trabalhou na assessoria jurídica e se aposentou em 1990; Walkíria Braum Martins, bibliotecária, aposentada em 2021; Eponino Macuco Neto, analista econômico-financeiro, que se aposentou em 2021; Hélcio Noel Porrua, médico, aposentado em 2014; e Nelson Luiz Simão (Tomate), motorista, que se aposentou em 2018.

Representando os servidores da ativa no encontro estavam presentes a diretora-geral, Jussana Marques; a chefe do Setor de Gestão de Pessoas, da Diretoria de Gestão de Recursos Humanos, Elis Bianca Azevedo; e Hamilton Junior, da Associação de Servidores. Também acompanharam a visita os servidores Tarcisio Socher e Isabel Cristina Pinto. Da ASCMC, a funcionária Emanoela de Almeida.

Gostou do conteúdo? Então compartilhe em suas mídias sociais!

WhatsApp
Facebook
Twitter
E-mail

Receba notícias no seu e-mail

Assine a newsletter e fique por dentro
do meu trabalho como vereador.