Nos 329 anos da cidade, Câmara concede o Prêmio Cidade de Curitiba

Na noite de terça-feira (29), a Câmara Municipal de Curitiba (CMC) promoveu uma sessão solene para a entrega do Prêmio Cidade de Curitiba. A cerimônia integrou as comemorações da passagem dos 329 anos de fundação da cidade. O presidente da CMC, vereador Tico Kuzma (Pros), orientou os trabalhos. Ele destacou que o evento marca a retomada das sessões solenes presenciais após dois anos de pandemia. “Finalmente podemos baixar nossas máscaras com segurança”, afirmou Kuzma. Ele destacou que o Prêmio Cidade de Curitiba visa homenagear os que se empenham em tornar a capital do Paraná uma cidade mais humana, saudável e segura.

A mesa foi composta por Kuzma, pelo vice-prefeito Eduardo Pimentel, pelos vereadores Alexandre Leprevost (Solidariedade), Tito Zeglin (PDT), Osias Moraes (Republicanos), Serginho do Posto (DEM), Sargento Tânia Guerreiro (PSL) e Roberto Issamu Yosida, presidente do Conselho Regional de Medicina do Paraná (CRM-PR). Também participaram da sessão Marcos Vieira (PDT), Oscalino do Povo (PP), Herivelto Oliveira (Cidadania), Nori Seto (PP), Sidnei Toaldo (Patriota), Jornalista Márcio Barros (PSD), Zezinho do Sabará (DEM), Denian Couto (Pode), Dalton Borba (PDT), João da 5 Irmãos (PSL), Leonidas Dias (Solidariedade) e o ex-vereador Bruno Pessuti.

O vice-prefeito Eduardo Pimentel disse que a programação referente ao aniversário da cidade foi ampla e diversificada. Destacou a volta do programa Folhas, uma iniciativa criada nos anos 1990 para a conscientização infantil sobre ecologia e desenvolvimento sustentável. Ele comemorou o fim da obrigatoriedade das máscaras. “Chegamos, nos piores momentos, a ter 18 mil casos ativos de covid-19 por dia, mas conseguimos diminuir este número com a abertura de UTIs e a aplicação da esperança no braço das pessoas”, esclareceu, referindo-se à vacinação.

Pimentel destacou que a cidade tem uma carteira de R$ 2,5 bilhões que serão aplicados em diversas áreas, principalmente no transporte coletivo. “Vamos alterar a matriz energética de diesel e biodiesel para eletricidade, o que diminuirá a emissão de gases no espaço urbano”, adiantou o vice-prefeito. Ele concluiu com informações sobre o Bairro Novo do Caximba: “Serão 1.800 famílias realocadas das margens do rio Barigui. Todas receberão casa própria com energia solar e tratamento de água e esgoto”, comemorou.

O vereador Herivelto Oliveira fez a saudação oficial aos homenageados. Ele lembrou que a cidade foi oficialmente criada no dia 29 de março de 1693, com a instituição da Câmara Municipal de Curitiba pelo capitão-povoador Mateus Leme. “Curitiba ocupa um espaço relativamente pequeno, se comparado a outras capitais. Da Santa Cândida à Caximba, a distância é de apenas 35 quilômetros, mas o espaço é amplamente ocupado por pessoas das mais diversas etnias, todas representadas em parques e praças distribuídos pela cidade”, observou o parlamentar.

Oliveira comentou que metade da população de Curitiba (atualmente estimada pelo IBGE em 2 milhões de pessoas) não nasceu aqui. Ela mora em Curitiba por opção, afirmou. “Adaptaram-se aos costumes curitibanos, mas também incorporaram elementos de sua cultura de origem ao nosso cotidiano, o que enriqueceu a cultura local”. Para Herivelto, Curitiba possui inúmeras qualidades, mas também enfrenta desafios. “Nossas criativas soluções a esses desafios foram adotadas em diversas cidades do planeta”, festejou.

Agradecimento
Roberto Issamu Yosida, presidente do Conselho Regional de Medicina (CRM-PR), pronunciou o agradecimento em nome de todos os homenageados. “O prêmio Cidade de Curitiba é uma distinta referência àqueles que buscam contribuir para a coletividade, pautados não só por valores morais e éticos, mas também pelo amor que devotam à cidade”, explicou. Segundo ele, há mais de 32.800 médicos registrados e atuantes no Paraná, sendo 15 mil somente em Curitiba e Região Metropolitana. Ele frisou os esforços dos profissionais da área médica e de todos os envolvidos na manutenção dos hospitais públicos e privados durante a pandemia. “Em Curitiba, tivemos a perda de 125 médicos que foram vítimas da covid-19. É a eles que dedico essa premiação”, finalizou.

Durante a cerimônia, foi apresentado o Auto da Fundação, texto teatral desenvolvido pela Fundação Cultural de Curitiba a partir de um quadro do pintor Teodoro de Bona, que trata do surgimento da cidade. A solenidade também teve a participação do Coral Negro de Curitiba, grupo musical inter-religioso que objetiva valorizar as raízes do povo negro que vive e trabalha na cidade. O Coral é coordenado por Eduardo de Oliveira Filho e é regido pela maestrina Telma Rodrigues.

Homenageados
Caio Alexandro Lopes Kaiel (homenageado pelo vereador Serginho do Posto); Claudio Enrique Lubascher Astudill (Tico Kuzma); Cleusa Maria Costa Nagornni (Oscalino do Povo); Éveron César Puchetti Ferreira (Sargento Tânia Guerreiro); Fabiano dos Santos (Ezequias Barros); João Guilherme (Osias Moraes); Léo Fernandes da Silva (Dalton Borba); Letícia Patrícia de Oliveira Ribeiro (João da 5 Irmãos); Luciana Proença de Oliveira Almeida (Jornalista Márcio Barros); Luiz André Canassa Santos (Marcos Vieira); Marc Emmanuel Mendes Marcelino de Sousa (Leônidas Dias); Marcos Alves de Paula Júnior (Sidnei Toaldo); Milton de Chueri Karam (Herivelto Oliveira); Roberto Issamu Yosida (Nori Seto); Rosenilda de Paula (Zezinho do Sabará); Sebastião Carneiro de Souza (Tito Zeglin); Susana Isabel Alves da Silva Pereira (Denian Couto); Leonardo Gustavo Freire de Macedo Bührer (Alexandre Leprevost). Também foram homenageados: Guilherme Khury, Igor José Ogar, Jemima Herrero Moreira Hirata, José Lazzarotto de Melo e Souza, Renan Abdalla, Ronaldo “Rhony” Ferreira, Tathiana Laiz Guzella e Weslley Vieira.

Gostou do conteúdo? Então compartilhe em suas mídias sociais!

WhatsApp
Facebook
Twitter
E-mail

Receba notícias no seu e-mail

Assine a newsletter e fique por dentro
do meu trabalho como vereador.